sábado, 31 de julho de 2010

OUTONO ANUNCIADO.

O verão passou e foi intenso...
a nova estação chegou branda e silenciosa;
nem tive tempo de perceber que o meu rosto ganhou algumas marcas...
que o ipê já está sem flor e o tom castanho da paisagem deu novas nuances à rua, à casa, às pessoas.
E tudo começou a ficar sem cor, sem nexo,
sem a chama alaranjada que ilumina os meus olhos.
O vento tem batido mais forte na janela...
e as emoções começam a fluir: disformes, melancólicas; espalham-se pela minha mente em profusão.
De nada adiantou me aproximar da porta,
se eu estava aguardando a primavera.
As folhas começaram a se acumular na nossa varanda,
mas eu não quis ouvir o ranger dela,
pisando no passado para não abrir caminho
a lembranças que machucam.
Eram sete horas da noite quando ouvi você dizer aquela frase que até agora soa na minha mente e me põe em confusão: -
 Por que você abandonou o jardim?
Eu não soube responder,
mas queria, queria muito ter um argumento qualquer para justificar o meu descaso, a minha reclusão.
Talvez eu dissesse que foi culpa da estação.
Foram anos, muitos anos cuidando do jardim,
olhando da varanda as folhas que amarelavam
e ficavam rotas até serem levadas pelo vento que por ali passava.
Não ligava tanto para as folhas,
eram como as pedras do jardim,
mas gostava de olhar as hortênsias em mutação,
ganhando novos tons até se desprenderem do galho e secarem ao sol gélido e acinzentado do início das manhãs. Mas mudei junto com os anos;
é novamente outono...
e eu não gosto mais de ver as folhas caindo.
Os dias amanhecem frios e nublados.
A rotina matinal tem sido entediante.
Só sinto vontade de voltar a dormir e acordar na primavera, ficar horas a fio olhando o colorido das flores que começam a ganhar vida,
depois tomar um banho,
colocar os óculos escuros
e sair sem rumo.
Na primavera devemos sair sem rumo,
sozinhos, sem olhar o relógio,
voltar só depois que o sol estiver morrendo no horizonte.
Se o calor estivesse presente,
ouviria uma música agora,
arrumaria a casa,
faria um sorriso de contente,
abandonaria os pensamentos ruins.
Talvez chorasse de felicidade.
Essa emoção também me dói às vezes.
Mas é outono e nada disso será possível;
sinto-me o próprio obstáculo no caminho.
O casulo está fechado com muros altos...
preciso proteger-me de mim mesma,
dos olhares curiosos que me atormentam.
Eu queria a solidão indizível,
sem etapas, embalada apenas pela melodia que os meus pés querem dançar,
queria dizer as palavras certas na hora exata,
ainda que desequilibradas, fantasiadas, intraduzíveis.
Mas o tempo não me permite criar uma vida inventada,
tirar dos meus sonhos aquilo que acredito ser a minha felicidade.
Preciso bem mais do que um punhado de alento para sincronizar os passos de acordo com a minha verdade.
Porque no fundo,
eu não quero alterar as coisas,
eu não quero alterar nada,
quero apenas provar a doçura do outono na boca
e abrir a porta...
sem achar que é o cinza que me entristece.

Quem lê os meus emails ou blog, sabe que ontem, eu escreví:
TA TUDO CINZA. E estava.Passei o dia a admirar a paisagem cinzenta, de fato, que tem feito aqui, nessa triste e feliz vila.
o cair da tarde,foi tão cinza, que me lembrou o velho continente no inverno.
Tudo se fez cinza.
Em função disto, resolví postar este texto da Professora Luciana P.,que traduziu exatamente,o meu sentimento de ontem.
Leone Lacerda

sexta-feira, 30 de julho de 2010

ERRANTE.

Meu coração da cor dos rubros vinhos
Rasga a mortalha do meu peito brando
E vai fugindo, e tonto vai andando
A perder-se nas brumas dos caminhos.


Meu coração, o místico profeta,
O paladino audaz da desventura,
Que sonha ser um santo e um poeta,
Vai procurar o Paço da Ventura…


Meu coração não chega lá decerto…
Não conhece o caminho nem o trilho,
Nem há memória desse sítio incerto…

Eu tecerei uns sonhos irreais…
Como essa mãe que viu partir o filho,
Como esse filho que não voltou mais!



Florbela Espanca

quinta-feira, 29 de julho de 2010

AS MULHERES QUE HABITAM EM MIM

As mulheres que habitam em mim
Não são todas iguais
Cada uma tem seu tempo,sua vida,
sua história.
De idades diferentes,
dividem o mesmo coração
A que aparece aos outros é uma mulher,
Bem resolvida, feliz com seus altos e baixos
Já viveu coisas muito belas,
Mas também já chorou muito de tristeza
Livrou-se já de muitos preconceitos,
Aprendeu a ouvir
e a calar quando necessário.
Já realizou muitos sonhos, projetos
Mas de dentro dela se destaca as vezes uma outra...
A que recentemente se foi...
Era uma jovem bonita, cheia de vida,
Tinha muitos sonhos a realizar
e gostava mesmo era de namorar
Centrada, ajuizada, gosta de amar.
Tem muitos amigos e se apaixona facilmente
Mas facilmente também
Transforma os príncipes em sapos.
Sem perceber, vai conservando os sapos ao seu redor
E pensa em um dia ter seu próprio lago,
Ou o seu castelo talvez...
Para que dentro dele
Possa morar uma outra:
A adolescente emburrada,
Cheia de conflitos e complexos
Que ao desabrochar pra vida,
Vai descobrindo coisas e,
sem querer
Encontra o primeiro amor.
Que ficará pra sempre,
Mas ela ainda não sabe,
E vai seguindo adiante...
Mas de todas essas mulheres,
A que mais me encanta
É a menina ingênua
Que brinca despreocupada,
Sem pensar no amanhã,
Sem querer coisa alguma...
Ela acredita no mundo,
Gosta de pessoas
E oferece a todos um sorriso lindo...
Cheio de graça...
e sem malícia na vida;
Também não tem ainda
Qualquer pretensão de agradar
E é  essa menina que trago comigo
E é essa menina que quero guardar.





Helo (Grupo Amor de Almas

terça-feira, 27 de julho de 2010

ESTRELA E CARNE NA SENDA DA LUZ!!!

A TODOS OS MEUS IRMÃOS

Eu estou aqui...

De coração aberto
E mente lúcida.
Meu Pai é o Espaço.
Minha Mãe é a Terra.
E eu honro a ambos.
As estrelas são minhas irmãs.
E as montanhas também.
E a aurora e o crepúsculo,
O dia e a noite são meus professores.
O sol e a lua observam todos os meus atos.
E a lua também.
E tudo que vive é meu próximo.
Eu vi a semeadura nos olhos dos meus pais.
E eu sou a colheita deles –
e de todos os meus ancestrais
(ESPAÇO E TERRA).
E eu os honro com minha jornada...
Eu estou aqui...
Pela Força da Presença*.
Pelo Grande Amor que me faz viver.
Minha história é igual à de todos.
Nem no céu e nem nas campinas.
Mas dentro só dentro do meu coração.
Eu sei que sou visto e conhecido.
Porque a vida tem muitas direções...
E caminhos, planos e seres infinitos.
A Luz me conhece, por inteiro.
E só Ela pode dizer algo a meu respeito.
E o seu brilho está em meus olhos.
Eu estou aqui...
Em espírito e verdade, como me foi ensinado.
E não há arrogância em meus propósitos.
Eu emergi da noite dos tempos muito tristes.
E escalei as escarpas íngremes do meu pequeno ego.
Até sair do abismo de minha ignorância.
E forjei meu caráter na dor e nas brumas.
E pedi perdão com sinceridade e abertura.
E continuei a lutar, movendo-me para a Luz.
Então, recuperei minha jornada e meu brilho.
Porque lutei para vencer a mim mesmo.
E, finalmente, olhei novamente as estrelas.
E senti que eu era muito conhecido por elas.
E que nunca estivera sozinho realmente.
Porque o meu coração reconhecia novamente a Presença.
Eu estou aqui...
E minha única fiadora é a Luz.
Sou estrela e carne andando na senda...
Outrora, eu achava que era meu.
Mas descobri que meu era só o orgulho.
E minhas tolices e meus medos,
e também minha grande dor.
Ah, eu morri dentro de mim mesmo.
E renasci no mesmo instante.
E o meu corpo espiritual** resplandeceu.
Deixei o meu corpo na Terra...
E voei nas pradarias extrafísicas...
Junto com os espíritos das brumas.
E, depois, voltei bem consciente das coisas.
E saudei a natureza, as fontes e a floresta.
Abracei as árvores e senti a vida pulsando.
Ah, as escamas de minha ignorância tinham caído.
E eu percebia a Presença em todas as coisas.
Sim, até mesmo dentro do meu coração.
Eu estou aqui...
Com minhas qualidades e meus defeitos.
Contudo, não mais envergonhado de minha senda.
Hoje eu ando com passos firmes...
Porque não é mais a jornada do meu ego.
E eu vejo as marcas que deixo no mundo.
E sei que sou a colheita dos meus ancestrais.
(ESPAÇO E TERRA)
E eu os respeito e amo... E agradeço.
E honro a Luz da qual faço parte.
Eu estou aqui...
Diante da assembléia dos sábios.
E unido aos meus irmãos de lides espirituais.
E reafirmo o meu compromisso com a Luz.
Porque eu não sou mais meu!
E o meu coração sente um Grande Amor.
E, por onde eu for, que eu semeie estrelas.
E que elas também iluminem a jornada de outros...
que siga,cada um a sua senda...
Sim, na Terra e além... Pela Luz.
Eu estou aqui...
E sou conhecido, em muitos planos.
O EU  antigo e muito tolo se foi... Mas ficou a Luz.
E diante de todos, sábios e irmãos de senda,
Eu peço perdão pelas minhas falhas.
E me alegro com as minhas qualidades
e vislumbres de algo melhor.
Ah, eu olho essa reunião e percebo a Presença...
No olhar de cada um, dentro e fora do corpo.
E vejo a Luz de um Grande Amor.
Eu estou aqui...
De mente e coração abertos.
Em espírito e verdade; estrela e carne.
Eu sou a colheita dos meus ancestrais.(ESPAÇO E TERRA)
Tenho qualidades e defeitos,
e minha trilha é honrada.
E não há ódio em meus propósitos.
E, por onde eu for,
realizarei o meu melhor.
E que, na hora das provas retificadoras,
a Espiritualidade se puder, me guie.
Porque a colheita que eu sou agora é da Luz.
Eu estou aqui...
Nas lides do mundo, junto com meus irmãos.
E sei que sou conhecido – e eles também.
Então, diante da assembléia do Invisível Imanente,
Em espírito e verdade,
como me foi ensinado, eu digo:
“É hora de semear estrelas na senda...
E que a colheita seja luminosa!”
Eu estou aqui...
E os espíritos das brumas são minhas testemunhas.
E a Luz é minha  única fiadora
Ah, eu estou aqui...
Pela Força da Presença.
E por um Grande Amor.





- Wagner Borges
Escalando as Escarpas íngremes do Ego)

segunda-feira, 26 de julho de 2010
















QUE DEUS NÃO PERMITA...


Que Deus não permita que eu perca o ROMANTISMO,
mesmo eu sabendo que as rosas não falam.
Que eu não perca o OTIMISMO,
mesmo sabendo que o futuro que me espera,
não é assim tão alegre!
Que eu não perca a VONTADE DE VIVER,
mesmo sabendo que a vida é,
em muitos momentos, dolorosa…
Que eu não perca a vontade de TER GRANDES AMIGOS,
mesmo sabendo que, com as voltas do mundo,
eles acabam indo embora de nossas vidas…
Que eu não perca a vontade de AJUDAR AS PESSOAS,
mesmo sabendo que muitas delas são incapazes de ver,
reconhecer e retribuir esta ajuda.
Que eu não perca o EQUILÍBRIO,
mesmo sabendo que inúmeras forças querem que eu caia de vez!
Que eu não perca a VONTADE DE AMAR,
mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo,
pode não sentir o mesmo sentimento por mim…
Que eu não perca a LUZ e o BRILHO NO OLHAR,
mesmo sabendo que muitas coisas que verei no mundo,
escurecerão muito meus olhos…
Que eu não perca a GARRA,
mesmo sabendo que a derrota e a perda
são dois adversários fortes e extremamente perigosos.
Que eu não perca a RAZÃO,
mesmo sabendo que as tentações da vida,
são inúmeras e deliciosas.
Que eu não perca o SENTIMENTO DE JUSTIÇA,
mesmo sabendo que a prejudicado possa ser eu.
Que eu não perca o meu FORTE ABRAÇO,
mesmo sabendo que um dia meus braços estarão muito fracos…
Que eu não perca a BELEZA E A ALEGRIA DE VER,
mesmo sabendo que muitas lágrimas,
ainda brotarão dos meus olhos e escorrerão por minha alma…
Que eu não perca o AMOR POR MINHA FAMÍLIA,
mesmo sabendo que ela muitas vezes,
me exigiria esforços incríveis para manter a sua harmonia.
Que eu não perca a vontade de DOAR ESTE ENORME AMOR
que existe em meu coração,
mesmo sabendo que muitas vezes,
ele será submetido e até rejeitado.
Que eu não perca a vontade de SER GRANDE,
mesmo sabendo que o mundo é tão pequeno…
E acima de tudo…
Que eu jamais me esqueça que Deus me ama infinitamente,
que um pequeno grão de alegria e esperança dentro de cada um
é capaz de mudar e transformar qualquer coisa,
pois….
A VIDA É CONSTRUÍDA NOS SONHOS
E CONCRETIZADA NO AMOR!



Amorosamente,

Francisco Cândido Xavier

E QUE EU TAMBÉM,
NÃO PERCA NADA DISTO.
MESMO PASSANDO POR TUDO QUE PASSEI,PASSO E PASSAREI.
PORQUE A MINHA ESPERANÇA É SOLITÁRIA,MAS É INFINITA.
LEONE KACERDA

NÃO ESPERE...

"NÃO ESPERE UM SORRISO PARA SER GENTIL...
-A Vida é um Reflexo das Nossas Atitudes!!!
NÃO ESPERE SER AMADO PARA AMAR...
-Esperar ser Amado é um Tipo de Covardia dos fracos,
Amar primeiro é um Risco Necessário que os corajosos correm!!!
NÃO ESPERE FICAR SOZINHO PARA RECONHECER O VALOR DE QUEM ESTÁ AO SEU LADO...
-A Solidão plena para alguns seria a única maneira de vencer o orgulho-próprio e valorizar as Pessoas que Realmente se Importam Conosco!!!
NÃO ESPERE FICAR DE LUTO PARA RECONHECER QUEM HOJE É IMPORTANTE NA SUA VIDA...
Quer Saber o quanto ama uma Pessoa???
Feche os olhos por 1 minuto e Se Imagine no Enterro Dela!!!
NÃO ESPERE O MELHOR EMPREGO PARA COMEÇAR A TRABALHAR...
Oportunidades não batem na Porta de Desocupados!!!
NÃO ESPERE A QUEDA PARA LEMBRAR-SE DO CONSELHO...
Mesmo que alguns só aprendam quando caem,
Seria bem mais fácil se aprendessemos de Pé apenas Ouvindo!!!
NÃO ESPERE A ENFERMIDADE PARA PERCEBER QUÃO FRÁGIL É A VIDA...
Pare de Achar que vai Viver 100 Anos e Valorize cada Segundo de Saúde e Oportunidade!!!
NÃO ESPERE A PESSOA PERFEITA PARA SE APAIXONAR...
Se ainda assim Quiser Esperar colocarei no seu Túmulo:
MORREU ESPERANDO...
Pessoas Perfeitas Não existem,
Existem Apenas aquelas Imperfeitas que nosso Coração Escolhe Amar...
Se é que Realmente Ele Escolhe!!!
NÃO ESPERE A MÁGOA PARA PEDIR PERDÃO...
Mágoa já é Decepção Endurecida,
Bem mais Difícil de Ser Esquecida...
Por isso Peça Perdão antes do barro endurecer e uma boa amizade se perder por bobagem...
Por Isso Já peço PERDÃO a Todos os que Machuquei,
Entristeci ou Decepcionei!!!
NÃO ESPERE A SEPARAÇÃO PARA BUSCAR A RECONCILIAÇÃO...
Relacionamentos que demoram a serem refeitos são desfeitos e sepultados pelo Tempo...
Quão Lamentável é Isso!!!
NÃO ESPERE A DOR PARA ACREDITAR NA ORAÇÃO...
Fé é Prática.
Milagres nem Sempre são Instantâneos!!!
NÃO ESPERE ELOGIOS PARA ACREDITAR EM SI MESMO...
Nem Sempre os Ouvirá!!!
NÃO ESPERE O OUTRO TOMAR A INICIATIVA SE VOCÊ FOI O CULPADO...
Isso Mostra que você têm Humildade para Reconhecer seu erro e Valoriza a pessoa com quem falhou!!!
NÃO ESPERE ALGUÉM DIZER: - EU TE AMO!!!
PARA DIZER:- EU TAMBÉM...
Quanto mais repetir essas palavras em sua vida,
Mais terá Vivido...
NÃO ESPERE O DIA DA SUA MORTE PARA COMEÇAR A AMAR A VIDA...
A morte Não avisa quando chega,
Mas não Pega de Surpresa quem realmente SABE VIVER
E Aproveita cada dia COMO SE FOSSE O ÚLTIMO...


Autor: William Shakspeare

 
PORÉM SE ACHAR MELHOR AMIGOS MEUS...
CONTINUEM ESPERANDO.

sábado, 24 de julho de 2010


Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.


Tenho muito mais passado do que futuro.


Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas..


As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam


poucas, rói o caroço.


Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.


Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.


Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram,


cobiçando seus lugares, talentos e sorte.


Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir


assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.


Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar


da idade cronológica, são imaturos.


Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo


de secretário geral do coral.


'As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'.


Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência,


minha alma tem pressa...


Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana,


muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com


triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade,


Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,


O essencial faz a vida valer a pena.


E para mim, basta o essencial!
 
 
Mário de Andrade

sexta-feira, 23 de julho de 2010

SE ELE SOUBESSE



Se os homens soubessem como é fácil agradar uma mulher…
Ele tirou do bolso um pacote pequeno e disse:
“Isso é para você”.
Fiquei sem fala porque não esperava.
Era uma lembrança mínima, delicada, talvez não tenha custado quase nada, mas durmo com ela ao meu lado desde aquele dia.
Um homem deveria entender nossas sensibilidades.
As diferenças que nos tornam mulher.
As que, mesmo com o tempo de luta para evoluir, não deixaram de pertencer à típica essência feminina.
Embora passem os anos adoramos tê-las perto de nós.
Podemos desbravar o mundo com as nossas lanças afiadas.
Controlar os instintos para que não derrubem os alicerces que foram fincados no chão para nos proteger das leis do passado.
Estudar, possuir cursos e chefiar pessoas no trabalho.
E, mesmo assim, jamais deixamos de sonhar.
De delirar com lindos vestidos de seda nas vitrines.
Sapatos altos que tornem nossas pernas mais torneadas.
A maquiagem que brilha na face e nos transporta a lugares desiguais para que um ser masculino saiba onde fica.
É fantasia.
Êxtase.
Mania de pó translúcido, lápis preto e rimel aos borbotões.
No fundo o lema é: Ilumina mulher.
Faz de conta que nada consegue apagar a luz que mora em seu coração.
Queria dizer a um ELE que dê mais flores para a mulher.
Um mimo que de tão pequeno não imagina o que provoca.
A lembrança tirada do bolso despretensiosamente e que entrega assim, do nada.
E que efeito faz.
Que brilho a vida rosada transparece.
Se ele soubesse o quanto precisamos de detalhes.
Dos que ficam guardados na lembrança pelo resto da existência, não deixaria de oferecer a riqueza de um grão de arroz com o nome da amada gravado ou um chaveiro que acende.
Mínimos tesouros vivos.
Preciosos diamantes.
Se um ELE soubesse como o bilhete no papel de chiclete ficou para sempre acomodado na gaveta dos sonhos.
O que ela sente quando revela que guardou uma de suas calcinhas. A foto mínima e sensual e com seu rosto, bem escondida, para ninguém achar.
Frações de sentimentos, prazeres que mexem com a carne fêmea. Que faz as asas dos sentidos voarem em liberdade.
Mulher gosta de pingos nas letras.
De corações azuis espalhados na cama.
De pétalas de rosas jogadas no chão do quarto.
De velas acesas em torno da banheira de hidromassagem.
De fortuitos beijos e transas no banheiro de uma festa.
Se um ELE soubesse que pequenos detalhes nos tornam grandes. Motivam.
Engrandecem a autoestima.
Que não precisa gastar tanto dinheiro com presentes caros.
É claro que adoramos jóias, mas que junto a elas esteja um cartão escrito:
 “Mulher da minha vida”.
Não adianta dizer que perdemos a feminilidade com as lutas travadas durante séculos.
Que a delicadeza não mais importa.
Que o cheiro de uma mulher não mexe com os homens.
A lingerie que distorce as leis objetivas tão masculinas.
Um simples e pequeno pano rendado que transtorna os hormônios e aceleram a busca de suas mãos através de nossos corpos.
Que poder!
O olhar que desnuda.
Os dedos que seguram firmes nossas coxas.
As mordidas sutis nas curvas dos seios, as loucas investidas no íntimo de nós.
Se ele soubesse que quando esquece só por instantes o rico projeto em que trabalha e oferece os braços em um abraço, não mais nos deixaria de lado tantos dias.
Telefonaria para dizer “boa noite” ou “bom dia” e “eu te amo”.
Como é bom observar quando um charmoso de um metro e oitenta tropeça quando nos vê.
São aqueles detalhes, entende?
Quem esqueceria algo assim?
Um ELE deve saber que uma ELA precisa de marcas que a deixe sonhar até o próximo encontro.
Que é a escolhida entre tantas, que seu rastro marca o espaço entre os dois.
Também a presentearia com uma pedra do fundo do oceano de um lugar proibido de resgatar lembranças quando foi mergulhar.
Para ela daria, para mais ninguém.
Se um homem acreditasse nessa necessidade de carinho.
Nos hormônios que desfalecem quando vibram com o som da voz nos amando.
Das brincadeiras quando se encontram.
Os bombons de licor.
As paçocas baratas.
O refrigerante doce.
Pois é, só detalhe, mas que uma mulher jamais esquece.
Como sair do caminho para vê-la de longe, só para matar a saudade. Tantas coisas um homem poderia fazer para nos ter amantes.
E esses pedaços do céu não são encontrados em nenhuma loja e sim em sua criatividade.
Tomara que um ELE leia esse texto.
Que possa guardar como lembrança o sinal dos tempos.
O desejo que externamos e não põem em prática, mas que nunca desistimos de pedir.
Se percebesse o que uma mulher precisa para ficar feliz, tiraria a foto da lua cheia
ou lhe entregaria um vidro pequeno de purpurina dizendo ser o pó das estrelas.
E nós, queridos,
acreditaríamos porque somos chamadas Mulher.


Beth Valentim em 12/03/2010

terça-feira, 20 de julho de 2010

MINHA CASA...

A minha casa, é onde o espírito mora.
Onde arrumo os meus hábitos e organizo momentos.
A fortaleza sem paredes onde me sinto segura,
As almofadas onde a tormenta descansa.
Perfumes e recordações.
São livros, e objectos pequenos.
A musica de que mais gosto, e o lento passar do tempo.
Não tenho laços, nem raízes.
Nem cidade, nem país.
Habito as palavras e os sonhos onde me sinto tranquila.
É uma janela aberta a um horizonte qualquer.
Onde adormeço para sonhar.
Onde morri tantas vezes
para renascer todos os dias.
Não tem divisões demarcadas.
A minha casa etérea,
é transparente e maleável.
Dissolve-se.
Transfigura-se e desfaz-se.
Dura um segundo e evapora.
Permanece em mim para sempre,
como uma cicatriz,
ou um instante esquecido de um momento que passou.
A minha casa, é o que invento.
É onde me reinvento.
É toda espelhos e luz, mesmo na sombra.
Mesmo que chova.
Mesmo que a humanidade torne o ar pesado.
Mesmo que a luz lhe passe ao lado.
Uma estrada lamacenta, relembra o exílio.
Espaço intermédio, ou rampa de lançamento.
Uma casa de lego, que encho de bonecas.
Onde não cabem mais bonecas,
nem conchas, nem silêncios.
É onde as mascaras se quebram e as cortinas voam soltas
-são lenços de praia filtrando a luz da manha.
São dias iguais, ou dias cinzentos.
São vozes que me pertencem e velas de baunilha.
Caixas de pequenos nadas catalogadas por cores.
Padrões rasgados, de tão gastos.
Um velho pano de chão.
É um palácio de princesas,
onde falta quase tudo.
Mas na Minha casa reciclada.
Veio uma onda brilhante
E tudo desmoronou.



(Autora: Jilly)

segunda-feira, 19 de julho de 2010

MEMORIAS VIVAS E REAIS.

Tentaram roubar-me a Alma.
Ainda bem que já a “encontrei”.
Como sempre foi.

Nunca fiz mal a ninguém.
Vivo o meu quotidiano.
Como posso.
Como Sei e consigo.
Ajo sempre fiel ao que sou.
“Discuto” muito com o meu eu.
É meu.
Sim? Têm razão.
Também sou capaz de não me perceber a mim mesmo?
Que hei-de fazer???,
sugiram-me!!!
Nunca me vi de outra forma.
Como poderia ser de outro modo?
Mais “real”?
“Concreto”?
Despindo os sonhos e a irrealidade de que me componho?
Sei que sou complexa.
Difícil.
Controversa, mas afável.
Tento…
tento na minha identidade assumida “encontrar-me” a cada crepúsculo que busco e rebusco, a cada instante, a cada momento, do meu sonhar.
Habito sonhos que contemplam um Firmamento doce.Tranquilo.
Perfeito.
Definido de simplicidade que me encanta.
As estrelas.
As inúmeras Constelações.
Os Astros todos lá no Alto enternecem-me.
Fascinam-me.
Adoro o “Céu”.
Adoro “roubá-lo” ao Criador.
Às vezes só para mim.
Fujo agarrado a ele.
Bem apertado a mim.
Ao que consigo ser.
Sentir.
Estar.
Quase sempre nunca me arrependo de ser simples.
Discreta.
Despercebida por ausência de entendimento.
Mas, Por Favor, nunca tentem “levar-me” a Alma!
É pura.
Não ofende.
Não fere ou magoa ninguém.
Nunca o faria de proposito.
Prefiro ver-me sofrer,
do que ver os outros na dor.
Na imensidão do seu normal existir de sofrimento.
Do que sentem, pensam, são e amam.
Possuo filho que sorri,
terna e constantemente para mim.
Adoro que me sorri, como o faz.
Meigamente.
Com beleza e pureza do seu Ser.
Franco.
Aberto.
Livre.
Delicioso.
Feliz.
Repleto de bem-estar.
Bonomia.
Eu retribuo sempre.
Isso nunca o esqueço, podem ter a certeza.
Mas, POR FAVOR, nunca tentem “roubar-me” a Alma.
Nunca!
Nem por brincadeira!
É que sou demasiado séria.
Ainda bem que já a “encontrei”.

PENA.
SOB O OLHAR DE LEONE LACERDA

Who Says

"Quem disse que eu não posso ficar chapado?
Desligar as luzes e o telefone?
Eu e minha casa, sozinhos?
Quem disse que eu não posso ficar chapado?
Quem disse que eu não posso ser livre?
De tudo aquilo que eu costumava ser???
Reescrever minha história,
Quem disse que eu não posso ser livre?
Tem sido uma longa noite em Nova York
Tem sido uma longa noite no Moulin Rouge
Não me lembro de você mais bonita
Mas então eu não me lembro de você
Quem disse que eu não posso ficar chapado?
Ligar para uma garota que eu conhecia,
Fingir amor por uma hora e pouco
Quem disse que eu não posso ficar chapado?
Quem disse que eu não posso demorar?
Conhecer todas as garotas da fronteira?
E depois esperar que o destino me mande um sinal
Quem disse que eu não posso demorar ?
Tem sido uma longa noite em Nova York
Tem sido uma longa noite em Austin também
Não lembro de você mais bonita
Mas então não lembro de você.
Quem disse que eu não posso ficar chapado?
Planejar uma viagem sozinho ao Japão?
Não importa nem se eu for...
Quem disse que eu não posso ficar chapado?
Tem sido uma longa noite em Nova York
Tem sido uma longa noite desde os meus 20 anos...
Eu não me lembro de você mais bonita
Mas, também, não me lembro de você" ♪



John Mayer

segredos de beleza de Audrey Hepburn


1.Para ter lábios atraentes, diga palavras doces.


2.Para ter olhos belos, procure ver o lado bom das pessoas.

3.Para ter um corpo esguio, divida sua comida com os famintos.


4.Para ter cabelos bonitos, deixe uma criança passar seus dedos por eles pelo menos uma vez por dia.


5.Para ter boa postura, caminhe com a certeza de que nunca andará sozinho.


6.Pessoas, muito mais que coisas, devem ser restauradas, revividas, resgatadas e redimidas; jamais jogue alguém fora.

7.Lembre-se que, se alguma vez precisar de uma mão amiga, você a encontrará no final do seu braço. Ao ficamos mais velhos, descobrimos porque temos duas mãos, uma para ajudar a nós mesmos, a outra para ajudar o próximo.

8.A beleza de uma mulher não está nas roupas que ela veste, nem no corpo que ela carrega, ou na forma como penteia o cabelo. A beleza de uma mulher deve ser vista nos seus olhos, porque esta é a porta para seu coração, o lugar onde o amor reside.

9. A beleza de uma mulher não está na expressão facial, mas a verdadeira beleza de uma mulher está refletida em sua alma. Está no carinho que ela amorosamente dá, na paixão que ela demonstra.

10.A beleza de uma mulher cresce com o passar dos anos.





Texto extraído do site http://textos_legais.sites.uol.com.br/

UM DEFEITO NAS MULHERES...

Um Defeito nas Mulheres




Quando Deus fez a mulher, já estava nas horas extras de seu sexto dia de trabalho.
Um anjo apareceu e Lhe disse :
- 'Por que gastas tanto tempo com esta?'
E o Senhor respondeu:
- 'Você viu minha 'Folha de Especificações' para ela?
Deve ser completamente flexivel, porém não ser de plástico,
ter mais de 200 partes móveis,
todas arredondadas e macias e ser capaz de funcionar com uma dieta rigida,
ter um colo que possa acomodar quatro crianças ao mesmo tempo,
ter um beijo que possa curar desde um joelho ralado, até um coração ferido'
O anjo se maravilhou com os requisitos.
- E este é somente o modelo Standard?
É muito trabalho para um só dia.
Espere até amanhã para terminá-la, Senhor.
-" Não o farei, - protestou o Senhor.
Estou muito perto de terminar esta criação, que é a favorita de Meu próprio coração.
Ela já se cura sozinha, quando está doente e pode trabalhar 18 horas por dia."
O anjo se aproximou mais e tocou a mulher.
- Porém a fizeste tão suave, Senhor!
- É suave, disse Deus,
porém a fiz também forte.
Não tens idéia do que pode agüentar ou conseguir.
- 'Será capaz de pensar?'
Perguntou o anjo.
Deus respondeu:
- 'Não somente será capaz de pensar, mas também de raciocinar e negociar,
mesmo que pareça ser desligada ela prestará atenção em tudo o que for importante'.
Então, notando algo, o anjo estendeu a mão e tocou a pálpebra da mulher...
- 'Senhor, parece que este modelo tem um vazamento...
Eu Te disse que estavas colocando muitas coisas nela".
- 'Isso não é nenhum vazamento...
É uma lágrima', corrigiu-o o Senhor.
- 'Para que serve a lágrima?'
Perguntou o anjo.
E Deus disse:
- 'As lágrimas são sua maneira de expressar seu amor, sua alegria, sua sorte, suas penas, seu desengano, sua solidão, seu sofrimento e seu orgulho".
Isto impressionou muito ao anjo.
- 'És um gênio, Senhor.
Pensaste em tudo.
A mulher é verdadeiramente maravilhosa".
- "Sim, ela é! A mulher tem forças que maravilham os homens.
Agüentam dificuldades, carregam grandes cargas físicas e emocionais, porém, têm amor e sorte.
Sorriem, quando querem gritar.
Cantam, quando querem chorar.
Choram, quando estão felizes e riem, quando estão nervosas.
Lutam pelo que acreditam.
Enfrentam a injustiça.
Não aceitam 'não' como resposta, quando elas acreditam que haja uma solução melhor.
Se privam, para que sua família possa ter algo.
Vão ao médico com uma amiga que tem medo de ir.
Amam incondicionalmente quando seus filhos não triunfam e se alegram quando suas amizades conseguem prêmios.
São felizes, quando ouvem falar de um nascimento ou casamento.
Seu coração se despedaça, quando morre uma amiga.
Sofrem com a perda de um ser querido,
mas são ainda mais fortes quando pensam que já não há mais forças.
Sabem que um beijo e um abraço podem ajudar a curar um coração ferido.
Porém, há um defeito que não consegui corrigir:

'É que às vezes elas se esquecem o quanto valem.'


anônimo

sábado, 17 de julho de 2010

SE ALGUEM TE PROCURAR...




Com frio...
É porque você tem o cobertor.
Com alegria...
É porque você tem o sorriso acolhedor.
Com lágrimas...
É porque você tem o conforto.
Com versos...
É porque você tem a música.
Com dor...
É porque você tem a possibilidade de aliviá-la.
Com palavras...
É porque você tem a capacidade de ouvir.
Com fome...
É porque você tem o alimento.
Com beijos...
É porque você tem o mel.
Com dúvidas...
É porque você é o caminho.
Com orquestras...
É porque você tem o estímulo.
Com fantasias...
É porque você tem a realidade.
Com desespero...
É porque você tem a Serenidade.
Com entusiasmo...
É porque você tem o brilho.
Com segredos...
É porque você tem a cumplicidade.
Com tumulto...
É porque voce tem a paz de espírito.
Com confiança...
É porque você tem a segurança.
Com medo...
É porque você tem o AMOR!!!
Ninguém chega até VOCÊ por acaso...
Em "TUDO" há o propósito de Deus!
Inclusive em você estar lendo aqui, agora.
Afinal...
O mundo está nas mãos
daqueles que têm coragem de sonhar,
e correr o risco de viver seus sonhos.
Cada qual com seu talento!!!.

(autor desconhecido).

sexta-feira, 16 de julho de 2010



Sorria, embora seu coração esteja doendo
Sorria, mesmo que ele esteja partido
Se ha nuvens no céu
Você sobreviverá...
Se você apenas sorri
Com seu medo e tristeza
Sorria e talvez amanhã
Você descobrirá que a vida ainda vale a pena se você apenas...
Ilumine sua face com alegria
Esconda todo rastro de tristeza
Embora uma lágrima possa estar tão próxima
Este é o momento que você tem que continuar tentando
Sorria,
pra que serve o choro?
Você descobrirá que a vida ainda vale a pena
Se você apenas...
Se você apenas sorri
Com seu medo e tristeza
Sorria e talvez amanhã
Você descobrirá que a vida ainda vale a pena
Se você apenas Sorrir...
Este é o momento que você tem que continuar tentando
Sorria,
pra que serve o choro
Você descobrirá que a vida ainda vale a pena
Se você apenas Sorrir



Charles Chaplin
OS OLHOS MENTEM...

O dia mente
a cor da noite

E o diamante
a cor dos olhos
Os olhos mentem
dia e noite
a dor da gente"
...
metade de mim agora é assim
de um lado a poesia,
o verbo,
a saudade
do outro
a luta,
a força
e a coragem pra chegar no fim
e o fim é belo,
incerto...
depende de como você vê...



(Fernando Anitelli, da troupe O Teatro Mágico, indicação da Saori)

quinta-feira, 15 de julho de 2010

APROVEITANDO O ENSEJO..



"Sonhar...
Mais um sonho impossível.
Lutar...
Quando é fácil ceder.
Vencer o inimigo invencível.
Negar...
quando a regra é vender
Sofrer a tortura implacável.
Romper a incabível prisão.
Voar...
num limite improvável
Tocar o inacessível chão.
É minha lei,
é minha questão
Virar esse mundo,
Cravar esse chão.
Não me importa saber,
Se é terrível demais,
Quantas guerras terei que vencer...
Pra ter um pouco de paz.
E amanhã,
se esse chão que eu beijei
For meu leito e meu perdão,
Vou saber que valeu delirar
E morrer de paixão.
E assim,
seja lá como for...
Vai ter fim a infinita aflição.
E o mundo vai ver uma flor
Brotar do impossível chão"



Chico Buarque
E EU TAMBÉM.
LEONE LACERDA

quarta-feira, 14 de julho de 2010

você sabe amar?

Eu estou aprendendo.

Estou aprendendo
a aceitar as pessoas.
Mesmo quando elas me desapontam.
Quando fogem do ideal
que tenho para elas.
Quando me ferem com
palavras ásperas
ou ações inesperadas.
É difícil aceitar as pessoas
assim como elas são.
Não como eu desejo que
elas sejam.
É difícil, muito difícil,
Mas estou aprendendo...
Estou aprendendo a AMAR.
Estou aprendendo a escutar,
Escutar com os olhos e ouvidos,
Escutar com a alma...
E com todos os sentidos.
Escutar o que diz o coração.
O que dizem os ombros caídos,
os olhos, as mãos irrequietas.
Escutar a mensagem que se
esconde por entre as palavras.
Corriqueiras, superficiais.
Descobrir a angústia, disfarçada,
A insegurança, mascarada,
A solidão encoberta.
Penetrar o sorriso fingido,
A alegria simulada,
a vangloria exagerada.
Descobrir a dor de cada oração.
Aos poucos, estou aprendendo a amar.
Estou aprendendo a perdoar.
Pois o amor perdoa,
lança fora as mágoas,
apaga as cicatrizes
Que a imcompreensão e insensibilidade
gravaram no coração ferido.
O amor não alimenta mágoas
com pensamentos dolorosos.
Não cultiva ofensas com lástimas
e autocomiseração.
O amor perdoa, esquece, extingue
todos os traços de dor no coração.
Passo a passo,
Estou aprendendo a perdoar,
a amar.
Estou aprendendo a descobrir o valor
que se encontra dentro de cada vida,
de todas as vidas.
Valor soterrado pela rejeição,
pela falta de compreensão,
carinho e aceitação,
pelas experiências duras vividas ao longo dos anos.
Estou aprendendo a ver,
nas pessoas a sua alma,
e as possibilidades que Deus lhes deu.
Estou aprendendo,
mas como é lenta a aprendizagem!
Como é difícil amar incondicionalmente...
Todavia,
tropeçando,
errando,
estou aprendendo...
Vamos tentar amar nossos irmãos como
Deus nos ama...



( autor desconhecido).
Obs: caso alguém saiba quem é o autor(a),
avise-me para que possa dar os devidos
créditos.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Pessoas que precisam de você





O mundo inteiro está cheio de pessoas.
Há pessoas caladas
Que precisam de alguém para conversar.
Há pessoas tristes
Que precisam de alguém que as conforte.
Há pessoas tímidas
Que precisam de alguém que as ajude vencer a timidez.
Há pessoas sozinhas
Que precisam de alguém para brincar.
Há pessoas com medo
Que precisam de alguém para lhes dar a mão.
Há pessoas fortes
Que precisam de alguém que as faça pensar na melhor maneira de usar a força.
Há pessoas habilidosas
Que precisam de alguém para ajudar a descobrir a melhor maneira de usar a habilidade.
Há pessoas que julgam
Que não sabem fazer nada e precisam de alguém.
Que as ajude a descobrir o quanto sabem fazer.
Há pessoas apressadas
Que precisam de alguém para mostrar a elas tudo o que não têm tempo para ver.
Há pessoas impulsivas
Que precisam de alguém que as ajude a não magoar os outros.
Há pessoas que se sentem de fora e precisam de alguém que mostre para elas o caminho de entrada.
Há pessoas que dizem
Que não servem para nada e precisam de alguém que as ajude a descobrir como são importantes.
Precisam de alguém...
Talvez de você...

segunda-feira, 12 de julho de 2010

DE CORAÇÃO,EU DESEJO TUDO ISTO,
ÀS PESSOAS BOAS,QUE JA PASSARAM PELA MINHA VIDA.



Desejo a você...

Fruto do mato
Cheiro de jardim
Namoro no portão
Domingo sem chuva
Segunda sem mau humor
Sábado com seu amor
Ouvir uma palavra amável
Ter uma surpresa agradável
Noite de lua Cheia
Rever uma velha amizade
Ter fé em Deus
Não ter que ouvir a palavra não
Nem nunca, nem jamais e adeus.
Rir como criança
Ouvir canto de passarinho
Escrever um poema de Amor
Que nunca será rasgado
Formar um par ideal
Tomar banho de cachoeira
Aprender uma nova canção
Esperar alguém na estação
Queijo com goiabada
Pôr-do-Sol na roça
Uma festa
Um violão
Uma seresta
Recordar um amor antigo
Ter um ombro sempre amigo
Bater palmas de alegria
Uma tarde amena,serena,
Calçar um velho chinelo
Sentar numa velha poltrona
Tocar violão para alguém
Ouvir a chuva no telhado
Vinho branco
Bolero de Ravel...
E muito carinho meu".



Carlos Drummond de Andrade
Escrever, para mim, ultimamente, deixou de ser um ato lúdico para ser um exercício de dor.
Ainda percebo algum lirismo em minha prosa e meu verso, mas ele vem sangrando, ele se desgarra das feridas abertas e espalha-se por todo o texto.
Escrever é dor, é dor... é dor... é dor...

Porque eu mesmo não sou eu.
Sou um mutante, sou um diferente, sou um ausente de mim mesmo, eu me esqueci dentro do espaço inconsciente que fica entre a razão e a loucura.
Minha sensibilidade se solidificou dentro de um coração empedernido em um peito cheio de ressentimentos, ela foi esquecida e sua poeira se junta em dois generosos dedos por sobre minha consciência.
Nada me acalenta, nada me apascenta, nada me tranqüiliza, sou o ultimo brilho do estopim aceso, sou o barril de pólvora pronto para explodir, eu sou o brilho no olhar da fera, eu sou o ultimo suspiro de esperança, sou ninguém e nada ao mesmo tempo agora, sou a revolução estúpida e todas as revoltas tolas, sou o beijo que quis ser dado e ficou prisioneiro dentro de um desejo que não se concluiu.
Meus maiores pecados não foram os cometidos, e sim aqueles que ficaram esquecidos dentro de uma vontade covarde.
Eu me perdi, sou um quase qualquer coisa feito de nobres matérias primas de idiotices.
Vêem os sorrisos, eu não estou entre eles.
Vêem as lágrimas, também não estou entre elas.
Minha dor é diferente, é sozinha, é amargurada, uma agonia que se constrói dentro de minha própria inércia, da impossibilidade que me dou de sofrer de verdade, como todos fazem.
Minhas emoções são forjadas pela minha estupidez e burrice.
Até nisso me faço diferente, minha expiação é solitária, minha tristeza tem a robustez de uma clausura ao qual eu próprio me submeti, uma clausura que sufoca minha liberdade e meu desejo real de ser feliz...
Isto, meu maior pecado é não tentar, é não cair pelo caminho, é não tentar ser feliz do jeito que realmente quero, é não sangrar de verdade no altar dessa busca...
Então, como posso escrever o amor e a felicidade....
Se a dor me invade, me flecha por todos os lados de meu corpo?
Não escrevo o amor...
Eu sou a dor...
o amor em mim é apenas um intruso, um passageiro errante, um andarilho, alguém que passa, me olha levemente com uma sugestão adocicada e cheia de possibilidades, e, depois, se vai...
sem deixar nada...
sem levar nada...
Eu vivo dentro desse vazio!
Escrever para mim tem sido um delirante exercício de dor... De dor... De dor...

domingo, 11 de julho de 2010

DE LEONE PARA LEONE


"Olhe, não fique assim não, vai passar.
Eu sei que dói.
É horrível.
Eu sei que parece que você não vai agüentar, mas agüenta. Sei que parece que vai explodir, mas não explode.
Sei que dá vontade de abrir um zíper nas costas e sair do corpo porque dentro da gente, nesse momento, não é um bom lugar para se estar.
(Fernando Pessoa escreveu, num momento parecido:
"hoje não há mendigo que eu não inveje só por não ser eu")

Dor é assim mesmo, arde, depois passa.
Que bom.
Aliás, a vida é assim: arde, depois passa.
Que pena.
A gente acha que não vai agüentar, mas agüenta:
são as dores da vida.
Pense assim:
agora tá insuportável,
agora você queria abrir o zíper, sair do corpo,
encarnar numa samambaia,
virar um paralelepípedo ou qualquer coisa inanimada, anestesiada, silenciosa.
Mas agora já passou.
Agora já é dez segundos depois da frase passada.
Sua dor já é dez segundos menor do que duas linhas atrás.
Você acha que não porque esperar a dor passar é como olhar um transatlântico no horizonte estando na praia.
Ele parece parado, mas aí você desvia o olho, toma um picolé, lê uma revista,
dá um pulo no mar e quando vai ver o barco já tá lá longe.
A sua dor agora, essa fogueira na sua barriga,
essa sensação de que pegaram sua traquéia e seu estômago e torceram como uma toalha molhada,
isso tudo - é difícil de acreditar, eu sei -
vai virar só uma memória,
um pequeno ponto negro diluído num imenso mar de memórias.
Levante-se daí, vá tomar um picolé,
ler uma revista,
dar um pulo no mar.
Quando você for ver, passou.
Agora não dá mesmo pra ser feliz.
É impossível.
Mas quem disse que a gente deve ser feliz sempre?
Isso é bobagem.
Como cantou Vinícius:
"É melhor viver do que ser feliz".
Porque pra viver de verdade a gente tem que quebrar a cara.
Tem que tentar e não conseguir.
Achar que vai dar e ver que não deu.
Querer muito e não alcançar nada.
Ter e perder.
Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e dizer uma coisa terrível,
mas que tem que ser dita.
Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e ouvir uma coisa terrível,
que tem que ser ouvida.
A vida é incontornável.
A gente perde,
leva porrada,
é passado pra trás,
cai.
Dói,ai,eu sei como dói.
Mas passa.
Tá vendo a felicidade ali na frente?
Não, você não tá vendo,
porque tem uma montanha de dor na frente.
Continue andando.
Você vai subir,
vai sentir frio lá em cima,
cansaço.
Vai querer desistir,
mas não vai desistir,
porque você é forte
e porque depois do topo a montanha,
começa a diminuir
e o unico jeito de deixá-la pra trás é continuar andando.
Você vai ser feliz.
Tá vendo essa dor que agora samba no seu peito de salto  agulha?
Você ainda vai olhá-la no fundo dos olhos e rir da cara dela. Juro que tô falando a verdade.
Eu não minto.
Vai passar."


Antônio Prata.